Intolerância alimentar


O que é a intolerância alimentar ?


Define-se como intolerância todo o mecanismo que não pode ser identificado como “verdadeira” reacção alérgica (esta mediada por IgE) e inclui as reacções imunológicas, difíceis de relacionar com um alimento, mas cuja patologia moderada pode desencadear uma série de sintomas pouco específicos, tais como:

  • Excesso de peso
  • Perturbações digestivas: diarreias, cólon irritável, cólicas, distensão abdominal, flatulência, azia…
  • Manifestações cutâneas: irritação, acne, psoríase…
  • Dores de cabeça: enxaquecas, enjoos…
  • Perturbações psicológicas: ansiedade, depressão, fadiga…
  • Perturbações respiratórias
  • Outros: artrite, inflamação das articulações…

Como prevenir

Conhecer as substâncias a que é intolerante através da realização do diagnóstico de intolerância alimentar.

Verificar se o seu organismo manifesta reações estranhas, após a ingestão de determinados alimentos.

Evitar a ingestão de alimentos que possam provocar intolerância alimentar.


Intolerância alimentar e o controlo do excesso de peso

Cerca de 20 a 35% da população sofre de diversas manifestações clinicas que resultam da Intolerância, mediada por IgG, a diferentes alimentos. Estas manifestações são mais tardias e menos evidentes e dessa forma podem passar despercebidas, sem serem diagnosticadas, durante bastante tempo.

Verificou-se uma perda de peso significativo nas pessoas com tendência para o excesso de peso, quando é estabelecida uma dieta em que se suprime os alimentos que através do diagnóstico de intolerância são indicados como sendo proibidos.


Em que consiste o estudo da intolerância alimentar?

A intolerância alimentar, corresponde a uma reacção de hipersensibilidade tipo III, nas quais se formam imunocomplexos circulantes, mediada por IgG específicas (IgG4).

A reacção de hipersensibilidade alimentar que culmina na produção de IgG4, tem na base uma má tolerância alimentar a algum grupo de alimentos, que não se conseguem digerir completamente, provavelmente por alguma deficiência enzimática do sistema digestivo. Como consequência, são produzidos polipéptidos que o organismo reconhece como substâncias estranhas e que causam uma reacção de sensibilidade alimentar.

O estudo da Intolerância Alimentar consiste numa prova laboratorial que permite detectar níveis séricos anormais de IgG4 (proteínas associadas à sensibilidade, não à alergia), produzidos em resposta a uma grande variedade de alimentos.

A alergia alimentar, mais vulgarmente conhecida, tem na base uma reacção fisiopatológica mediada por IgE específicas, em resposta a um alergénio.

As principais intolerâncias alimentares são à lactose e ao glúten.


Recomendações para realizar o teste

Não realizar o teste numa fase de infecção aguda.

Se estiver a tomar ácido acetilsalicílico, não realizar o teste antes de um período de 2 dias após a interrupção da medicação.

Ter em conta, se necessário, os níveis de cortisona e corticosteróides para assegurar que não modificam os resultados.

Não é necessário realizar a colheita de sangue em jejum.


Informação dos resultados e exemplo do teste

Apresentamos um exemplo de como são entregues os resultados editados do Diagnóstico de Intolerância Alimentar, sendo classificados em:

Eliminar (+++)

A presença de uma elevada reactividade para estes alimentos contra anticorpos IgG, indicando a existência de um intestino permeável activo e inflamado. É aconselhável eliminar esses alimentos da dieta completamente durante um período de tempo (um ano) e avaliar e tratar as causas possíveis.

Alternar (++)

Presença de um nível moderado de anticorpos IgG contra estes alimentos.
É aconselhável eliminar esses alimentos da dieta completamente por um longo período de tempo (um ano). A melhoria nos sintomas aparece em poucas semanas após o início da dieta.

Existem restrições (+)

A presença de um baixo nível de anticorpos IgG no limite ou "fronteira", que é interpretada como uma baixa sensibilidade para estes alimentos.
Poderia ser devido a uma imunidade antiga ou muito recente, o aumento de fase.
Não se pode descartar reações cruzadas existência outros anticorpos.

Ausência de reação

Não detectar a presença de anticorpos IgG às proteínas destes alimentos de sensibilidade. O seu uso é permitido sem restrições, a menos que interferência despercebidos com outras dietas necessárias (Diabetes, gota, biológicos).

germanodesousa Intolerância alimentar

germanodesousa Intolerância alimentar


Faça o download do folheto

Se tiver alguma questão adicional envie-nos um email para secretaria@germanodesousa.com ou ligue para 800 209 498.