facebook pixel

Doenças de Tiróide

Tiróide Generalidades

Tiróide

É a glândula de secreção endócrina que produz as hormonas tiroideias, a triiodotironina (T3) e a tetraiodotironina (tiroxina ou T4). Estas são, substâncias químicas que actuam como mensageiros em locais distantes do organismo.

As hormonas tiroideias são essenciais à vida e exercem múltiplos efeitos a nível de metabolismo, crescimento e desenvolvimento do organismo. Contribuem para a regulação da temperatura corporal, da frequência cardíaca, da pressão arterial, do funcionamento intestinal, do controlo do peso, dos estados de humor, entre outras funções. Através do sangue são transportadas a todas as células do nosso corpo, de uma forma simples podemos dizer que regulam a velocidade com que as células trabalham.

A actividade da glândula tiróide é controlada por duas hormonas produzidas noutros órgãos:

  • hipófise- glândula localizada na base do cérebro, que produz a TSH
  • hipotálamo - porção do cérebro imediatamente acima da hipófise, que produz a TRH

A hipófise e o hipotálamo actuam como sensores, sensíveis aos níveis de hormonas tiroideias em circulação. Se os níveis de T3 e T4 em circulação forem baixos o hipotálamo liberta TRH que estimula a libertação de TSH pela hipófise. Os níveis aumentados de TSH, por sua vez, estimulam a tiróide a produzir mais hormona tiroideia, de forma a restabelecer os níveis normais.

Pelo contrário, se os níveis de hormonas tiroideias em circulação excederem os valores normais, o hipotálamo e a hipófise diminuem a libertação de TRH e TSH respectivamente, de forma a que haja menor produção de T3 e T4 pela tiróide. As três glândulas e as hormonas por elas produzidas constituem o que se denomina por Eixo Hipotálamo-Hipófise-Tiróide.

Germano de Sousa - Sarampo

Critérios Diagnósticos das Doenças

A suspeita de disfunção tiroideia decorre da observação dos sinais e sintomas do doente. Todavia, é necessário (dosear/determinar/estudar/quantificar) as hormonas tiroideias através de uma análise laboratorial.

Podem noutras ocasiões, na ausência de sinais e sintomas específicos, serem encontradas alterações dos valores das hormonas da tiróide em análises de rotina.

Hipotiroidismo clínico TSH > 4,0 mIU/L + FT4 < N
Hipotiroidismo subclínico TSH >4,0 mIU/L + FT4 N*
Tiroidite Auto-imune
  • Tiroidite de Hashimoto
  • Tiroidite atrófica
AATPO positivos com hipotiroidismo clínico ou subclínico
  • com bócio
  • sem bócio
Níveis elevados de auto-anticorpos AATPO positivos e/ou AATG positivos
Hipertiroidismo clínico TSH < 0,3 mlU/L + FT4 > N + FT3 > N
Hipertiroidismo subclínico TSH < 0,3 mlU/L + FT3 e FT4 N
Doença de Graves Hipertiroidismo clínico + bócio difuso ou tiroideia N aumentada na ecografia TRAb >2 IU/L (ou > valores laboratonais de FT3 e/ou FT4) e/ou ATPO positivos
Bócio Volume tiroideia: na mulher > 19,4 ml no homem > 25,6 ml
Difuso Bócio sem nódulos
Nodular Bócio com nódulos > 10 mm diâmetro
Nódulo solitário Nódulo único > 5 mm de diâmetro, tiroideia de volume N
Nódulos múltiplos ≥ 2 nódulos > 5 mm diâmetro, tiroideia de volume N

*N = dentro dos valores de referência ◊ TSH - Tirotrofina; FT4 - tiroxina livre; FT3 - Triiodotironina livre;AATPO - Anticorpos antiperoxidade; AATG - Anticorpos antiiroglobulina; TRAb - anticorpos antireceptor da tirotrofina (TSH) – Adaptado de New England J Medicine 2006; 354,2785

Sinais e sintomas que devem fazer suspeitar de disfunção tiroideia, mesmo que isoladamente

Situação Diagnóstico possivel
Edema da face, dos membros ou generalizado Hipotiroidismo
Queda de pêlos Hipotiroidismo
Pele grossa, fria, escamosa Hipotiroidismo
Alterações menstruais (hipermenorreia ou amenorreia) Hipotiroidismo
Depressão, demência precoce Hipotiroidismo
Abortos de repetição Hipotiroidismo
Diabetes Hipotiroidismo
Hipercolesterolemia antes dos 40 anos de idade Hipotiroidismo
Taquicárdia Hipertiroidismo
Fibrilhação auricular Hipertiroidismo
Exoftalmos uni ou bilateral Doença de Graves
Miopatia proximal Hipertiroidismo
Diarreia ou aumento do nº de dejecções Hipertiroidismo

Conclusão

As doenças da tiroideia são muito comuns, sendo mais frequentes nas mulheres que nos homens. Existem múltiplas doenças da tiróide, sendo as mais comuns:

Hipertiroidismo - sempre que há excesso de produção de hormonas tiroideias

Hipotiroidismo - quando há deficiência de produção de hormonas tiroideias

Doenças autoimunes - são causadas por anticorpos dirigidos contra a glândula tiróide, que podem estimular ou destruir a glândula. São exemplos a Doença de Graves (causa de hipertiroidismo) e a Tiroidite de Hashimoto (causa de hipotiroidismo).

Bócio - quando a tiróide está globalmente aumentada de tamanho

Nódulos - podem ser únicos ou múltiplos.

Com vista a maximizar o diagnóstico clínico-laboratorial, o Centro de Medicina Laboratorial Dr. Germano de Sousa coloca à disposição um painel de parâmetros Imunológicos e Bioquímicos que permitem uma correcta e adequada caracterização patologia em questão. São elas:

  • T3
  • FT3
  • T4
  • FT4
  • TSH
  • Iodo urínário
  • Ac anti tiroglobulina
  • Ac anti peroxidase
  • Ac anti receptores TSH
Se tiver alguma questão adicional:
Notícias Relacionadas: